Lamborghini Diablo VT Revell 1/24

Kit plastimodelo de carro Lamborghini Diablo VT Revell 1/24 para venda
R$189,80
3x de R$63,27 sem juros
Ver detalhes das parcelas
Digite aqui o seu CEP para calcular o frete:

Sobre o Lamborghini Diablo VT

350GT, Miura, Countach... A linhagem da Lamborghini já tinha um pedigree e tanto nos anos '80. E a casa de Sant'Agata de Bolongnese estava planejando o sucessor do longevo Countach que salvou a Lambo de quebrar nos anos '70 e criou uma aura em torno da marca. Gastando 6 bilhões de liras entre 1985 e 1990, a Lamborghini tinha umas poucas exigências: ela queria um carro que conseguisse ir a PELO MENOS 315km/h.

Ao ser absorvida pela Chrysler, o modelo sofreu algumas intervenções e foi lançado em Monte Carlo(lugar mais apropriado, não existe, certo?) como modelo 1990. Levado à Nardó, o carro que tinha máxima de 325km/h simplesmente alcançou 340km/h com seu motor V12, agora com 5.7l e injeção eletrônica multiponto. O interior era um capitulo à parte, muito mais ergonômico que o do antecessor e com uma qualidade muito maior também, sendo dotado até de sistema de som Alpine top de linha, com opção de relógio Breguet e um jogo de valises.

Com a versão VT(Viscous Traction), o Diablo receberia direção hidráulica e embreagem (mais leve), além de amortecedores ajustáveis manual ou eletronicamente e um sistema de tração que distribuía o torque para as rodas dianteiras(máximo de 25%) caso as traseiras perdessem aderência, o que era uma forma de pré-4x4 da Lamborghini. As diferenças entre o Diablo e o Diablo VT eram as estradas de ar sob os faróis de neblina(ausentes na versão inicial), as endtradas de ar maiores antes das caixas de roda traseiras e os pneus menores na frente. Mas a grande diferença por fora era a grafia "VT" nas laterais. Em termos de motorização, foram feitas alterações no sistema de arrefecimento e nos freios. Os VT começaram a ser ofertados em 1993. 

Sobre o kit RG7066

  • Capô móvel;
  • 81 peças(Nível 4); e
  • Decalques para placas de 8 países.